Governo do Rio de Janeiro Rio Poupa Tempo na Web Informação Pública Página inicial
Aumentar letra    Diminuir letra    Letra normal
Compartilhe nas mídias sociais  
Home :: Plantão dengue :: Destaques

Destaques

Por que o risco de surtos e epidemias de dengue, chikungunya e zika é maior no verão?
08/01/2018

Porque a alternância de altas temperaturas com chuvas típica do verão cria o ambiente ideal para o desenvolvimento a reprodução do Aedes aegypti

Por que o risco de surtos e epidemias de dengue, chikungunya e zika é maior no verão?

Historicamente, os casos de arboviroses – dengue, chikungunya e zika – são mais frequentes nos meses mais quentes. Por isso, o verão traz sempre a preocupação com a possibilidade de surtos e até mesmo de uma epidemia de uma das três doenças. Mas porque isso acontece?

Porque a alternância de altas temperaturas com chuvas típica do verão cria o ambiente ideal para o desenvolvimento a reprodução do Aedes aegypti, mosquito transmissor das três doenças. Mas para entendem melhor, é preciso entender como o mosquito se reproduz.

As fêmeas de Aedes aegypti não colocam seus ovos diretamente na água, mas a milímetros acima de sua superfície. Quando chove, o nível da água sobe, atingindo os ovos e fazendo-os passar à fase de larvas e até fase adulta.

Vale repetir que no verão as chuvas são frequentes. Além disso, a estação também é ideal para o desenvolvimento das larvas devido as temperaturas mais altas. Segundo os especialistas, a temperatura mais favorável para o crescimento das larvas é entre 25 a 30°C.

O resultado disto tudo é o aumento da população de Aedes aegypti e, com isso, o aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo mosquito. Ou seja, o risco de surtos e epidemias existe e, por isso, as ações de controle e combate devem ser intensificadas.

Como o mosquito tem hábitos domésticos, as ações de eliminação dependem do empenho de todos. Para fazer a sua parte você vai precisar de 10 minutos por semana. Este intervalo é determinado pelo ciclo de vida do mosquito transmissor da dengue. Como este ciclo leva do ovo até a fase adulta, cerca de 7 a 10 dias, se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, será possível evitar o nascimento de novos mosquitos.


Denúncia de focos



As secretarias Municipais de Saúde são as responsáveis pelo combate direto ao mosquito.

Clique aqui e veja como entrar em contato com a secretaria de sua cidade.
Acompanhe o Rio Contra Dengue nas mídias sociais

Facebook Twitter Youtube
Secretaria de saúde
Links interessantes:
PET Rio sem fumo Rio imagem Rio com Saúde Xô, Zika !!


Alguns direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil